Maibaum 2015 Rolândia – PR

Foi realizado no 01/05/2015 o 1° “Maibaum” na cidade de Rolândia – PR, onde o idealizador do evento foi o Grupo Folclórico Alemão Rotkappen, que propôs a toda comunidade a oportunidade de também conhecer esse que é um evento tradicional na Alemanha. 9 foto O Grupo Weisser Schwan foi convidado e também participou do evento, desfilando e ajudando no grande momento, que fora, o levantamento da árvore, que foi colocada na vila germânica onde é realizada a Oktoberfest. O evento foi acompanhado pela imprensa da região (jornais e TV), que divulgaram a animação dos grupos pelas ruas da cidade e também na vila germânica no momento de levantar o tronco que pesava, 500 kg, e media 18 metros. CONHEÇA UM POUCO MAIS SOBRE O “MAIBAUM” No momento, sentimos o desejo de escrever sobre, para deixar registrado o conhecimento. Intuitivamente sentimos tratar de uma prática muito antiga. Praticada muito antes da chegada dos romanos e com eles, do cristianismo à região. E de fato assim o foi. Talvez, foi uma adaptação da religião dos romanos e germanos ao cristianismo que chegou depois. No velho continente, o mês de maio, apresenta uma época na qual, a primavera começa a exibir as suas cores mais exuberantes, época das primeiras colheitas e do amor. E assim sempre o foi desde os primórdios e da época dos germanos descrito no (Para ler – clicar sobre) Livro Germânia – Tácito. Os germanos viviam na mata e seus rituais eram voltados para os seres que viviam na mata.

Existiam inúmeros rituais e neste período também, rituais da fertilidade e carregado de simbolismos entre eles, o Maibaum ou Árvore de Maio, com que se dão boas vindas ao mês da fertilidade colheita e da vida. Eckehart Spengler, perito nos ritos de maio, explica que, dentro de religião primitiva dos romanos, antes do cristianismo chegar, as manifestações entre os romanos eram dirigidas à Maia, deusa romana da fertilidade. Também deveria existir uma prática semelhante entre os antigos germanos e na sua mitologia, pois cultuavam as árvores, uma vez que manifestações da natureza ocorriam nesta região. O resultado, de maneira resumida, foi que entre a Páscoa e Pentecostes  do cristianismo era hábito saudar a primavera com música e instalar na praça central o Maibaum – Árvore de Maio, representando a Árvore da Vida. Uma prática que perdura, por séculos e é tradição em muitas regiões, até os dias atuais. Outras tradições que tem ligação com o Maibaum, festas de acasalamento, com origens também nas antigas religiões e que fez surgir a Festa das Noivas de Maio – idade média que ainda alimenta a tradição de colocar um galho decorado diante da janela da amada. e rege a lenda, que se o galho florescer, o amor tem chance, do contrário, não. Também é conhecido o Walpurgisnacht… O Walpurgisnacht é um tradicional feriado religioso (celebrado pelos Pagãos, Católicos, Romanos e Satânicos) comemorado em 30 de abril ou 1º de maio em grandes partes da Europa central e do norte. O festival é corrente na maioria dos países que comemoram o Santo Walpurga, nascido em Devon, cerca de 710. Devido ao seu dia cair no mesmo dia, o seu nome se tornou associado com as comemorações, as duas datas ficaram misturadas entre si e criaram o Walpurgisnacht. 19 No folclore alemão o nome é conhecido como Walpurgisnacht ou Hexennacht, comemorado na noite de 30 de abril (véspera do dia 1º de maio) é à noite quando as bruxas supostamente possuem uma grande comemoração aguardando a chegada da primavera sobre a montanha de Brocken. Esta montanha é magnificada por uma sombra de um observador, que geralmente é cercada por um pano de bandas atirado para um banco de nuvem em regiões montanhosas e elevado quando o sol está baixo. O fenômeno foi primeiramente relatado em Brocken. Por isso à fogueira feita com galhos e cascas do Maibaum serve para “expulsar as bruxas e espíritos malignos” que ficam em formas de cascas e besouros escondidos. Brocken é a mais alta das montanhas de Harz norte central da Alemanha. Na Alemanha o pinheiro utilizado como Árvore de Maio (Maibaum) possui de 60 a 100 anos e chega a medir entre 27 e 32 metros, na tradição essa árvore irá simbolizar força e saúde.

Os Maibaum´s são, na sua maioria, grandes, árvores altas, com 30 metros aproximadamente, decorados e fixados na praça central da cidade ou na entrada da vila, em um evento festivo será levantada. Na Bavieria, tem o espiral a partir da esquerda inferior ao superior direito. Antes de colocar a árvore é realizada uma procissão através da comunidade ou vila e é acompanhada por uma banda, como está registrado no vídeo que fizemos em Rödelsee, e um grupo de danças folclóricas germânicas, onde se dança em torno da árvore (Maibaum), para comemorar o início da primavera e a chegada do verão. Em alguns lugares, logo que a árvore esta pintada, ela inicia uma nova fase da vida dela. Isso quer dizer que agora o Maibaum pode ser “roubado”. Por isso são organizados turnos para vigiar a árvore. Mas às vezes os guardas noturnos, voltando da festa, não deixam seu sono ser interrompido pelos “ladrões”. Se isso acontece, o Maibaum precisa ser resgatado, normalmente o preço do resgate é uma grande mesa com comidas e cervejas. O Prefeito da cidade dá as boas vindas a todos e agradece as doações realizadas pelos moradores, o reverendo realiza a benção do Maibaum para que ele fique na cidade como forma de força e saúde. Após a benção a árvore não pode ser “roubada”. Após o Maibaum ser levantado inicia-se a solenidade onde é hasteada a Bandeira ou Flâmula que é acompanhado pelo hino da cidade, a platéia comemora com cervejas e salsichas, enquanto jovens rapazes da comunidade fixam no Maibaum os símbolos de várias profissões manuais e artesanais existentes na comunidade ou vila. Tudo isso é acompanhado pela música e por danças em torno do Maibaum.

As fitas brancas e azuis sobre a guirlanda tem uma bandagem de magia é uma espécie de bênção da prosperidade. A guirlanda é produzida pelas mulheres jovens da cidade que recolhem donativos e outros enfeites. Pela tradição, o Maibaum precisa ser erguido sem maquinas, nessa hora entram em cena os homens da cidade. Apesar disso hoje já há cidades que utilizam guindastes para essa tarefa. Pois hoje o mais importante é a concorrência de quem tem o maior Maibaum. A Origem… A prática dos festejos do Maibaum existe nas regiões de: Emsland, Franconia, Baden e Suábia, Frísia Oriental e na República Checa. Na maioria das regiões, principalmente em Baden Württemberg, Baviera e na Áustria, o seu significado, a partir de um ritual de colocação na praça, são semelhantes e o início das festividades acontece geralmente no dia 30 de abril. A Origem do Maibaum é muito antiga. Tem raízes nas mitologias germânica e romana adequadas aos muitos locais e práticas do cristianismo. Os antigos povos da região – nômades e que viviam nas matas, respeitavam e cultuavam seres da natureza. Para isto tinham rituais que envolviam divindades da floresta, os quais aclamavam e adoravam através de diversos rituais às árvores. Um exemplo, que conhecemos, são os menires, obeliscos, postes sagrados, que possibilitava conexão com o sagrado, tal como também acontecia com a árvore de maio. Há quem afirme que em alguns locais houve perseguição àqueles que praticassem o ritual pagão, noutros, foram adaptados a religião cristã, a qual chegou mais tarde, por intermédio dos romanos. Em outros anda, por algum tempo não foi mais praticado, e após um tempo foi resgatado a prática do Maibaum. Há registro do Maibaum em uma pintura de Agostinho Buonamici, conhecido como II Tassi – 1580/1644. 12 A obra mostra um grande Maibaum na Praça do Capitólio, escalada por jovens. Na Idade Média, muitas vezes, o Maibaum era chamado de Marienbaum, talvez por ser uma adaptação da religião pagã para o cristianismo. Em ambas, o Maibaum tinha relação com a divindade feminina. Na religião pagã era relacionada à Mãe Terra e no cristianismo era relacionada à mãe de Jesus – Maria. Em muitos lugares, de acordo com Eifel, também denominavam a árvore de Pentecostes. Na Turígia, em muitas cidades, o Maibaum era montado no dia de Pentecostes. Somente em 1224, em Aachen, de acordo com o Relatório de Cesário de Heisterbach, foi publicado em um documento sobre um mastro de madeira. Outra publicação de 1520 tinha conta sobre o costume de levantar um Maibaum na praça da aldeia, praticado na Francônia e na Suábia. Em 1531 foi assinado um projeto de lei para legitimá-las as festividades do Maibaum na Baviera. Em 1550 há o registro de uma primeira gravura de um Maibaum. Na Áustria, mesmo proibido de fazer o Maibaum, é mencionado pela primeira vez em 1466. A maneira de fazer e o  Maibaum como é conhecido hoje, com a ponta verde intactas e o anel, é uma prática desde o Século XVI. Na Baviera, é feito como nos dias atuais, desde o Século XIX, onde as cidades, agora independentes, e o Maibaum representam o símbolo de autoconsciência.

Grupo Weisser Schwan e Grupo Rotkappen
Grupo Weisser Schwan e Grupo Rotkappen

Sempre tivemos o desejo de escrever sobre este elemento forte dentro das práticas tradicionais da cultura regional da Alemanha que visitamos neste ano de 2013 e das quais participamos. Percebemos tratar de algo muito mais antigo do que podíamos imaginar. Muitos repetem e tradição e não possuem o conhecimento e a noção de que seja o resquício de uma prática religiosa envolvendo elementos da natureza, na chegada de um período propício à vida, fecundação e colheita farta através da transição entre as estações da primavera e do verão.

  • Texto: Robson Neves e Angelina Wittmann.
  • Fotos:  Fotografia Dom (Du Vanzella e Mirian Kimura), Angelina Wittmann, Grupo Rotkapen e Grupo Weisser Schwan
Anúncios

2 comentários

  1. Olá Robson,
    obrigada pela participaçã, divulgação e pelo texto.
    Algumas das fotos apresentadas aqui foram feitas pela Dom Fotografia (www.facebook.com/fotografiadom) por Du Vanzella e Miriam Kimura. Por favor, acrescente esta informação na parte “Fotos” do seu texto.
    Grata,
    Ana Emanuela

    Curtir

Willkommen deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s