Áustria – O Começo

POR

Vim parar na Áustria por acaso. Ou será que era destino? Não sei. Mas minha história aqui em Innsbruck, capital do Tirol, começou em 2010. No começo, trabalhei na casa de uma família como Aupair. Eu já conhecia o meu então namorado, agora marido, e por isso vim para cá. O frio e a falta  de sol foram para mim um desafio no começo, já que no Brasil não estamos acostumados com neve – apesar de eu ser de Santa Catarina, de uma cidade na serra onde faz bastante frio no inverno. Como cheguei no começo de setembro, trouxe o inverno comigo. E esse inverno dura meses.

A LÍNGUA

Cheguei aqui só falando inglês, e fui fazer aulas de alemão. Nao bastasse a língua alemã ser difícil de aprender, aqui na Áustria cada canto se fala um dialeto diferente! Nas aulas de alemão aprendemos Hochdeutsch (ou alemão clássico), mas as pessoas daqui não falam assim. No começo, eu pensava que nunca aprenderia, que nunca conseguiria me comunicar com eles, que era uma missão impossível! Eu estudava muito, mas parecia que não adiantava nada. Eu conseguia falar, mas não conseguia entender praticamente nada do que eles falavam (e eles aqui não gostam de falar o alemão clássico, só falam em casos extremos).

Depois do Aupair, trabalhei numa empresa como desenhista técnica. Apesar de a empresa ser internacional, ter projetos no exterior e também ter muitos funcionários estrangeiros, a língua dominante no meu departamento era o alemão. Logo no meu segundo ano aqui, eu precisava falar alemão técnico 8 horas por dia. Foi assim, sendo forçada a conversar, entender e resolver problemas em alemão que ele entrou na cabeça. Estudar ajuda muito, mas o dia a dia com a língua
vale muito mais do que qualquer outra coisa. Hoje em dia, não tenho mais muitos problemas. Claro que falar uma língua estrangeira perfeitamente sem erros é praticamente utopia, mas conseguir entender bem e se comunicar já é ótimo!

innsbruck

A ROTINA

Como boa brasileira, sou muito ligada a família e amigos que deixei no Brasil. E essa é a terceira parte mais difícil da adaptação. Fora o frio, a língua e a saudade, a Áustria é um ótimo país para se viver. A qualidade de vida que temos aqui é incrível. Para se ter uma idéia, aqui no Tirol, em praticamente todas as empresas, só se trabalha na sexta-feira até o meio dia!

O austríaco tem uma rotina diária parecida com a do brasileiro. Começa a trabalhar as 8:00, faz pausa para o almoço entre 12:00 e 13:00, e às 17:30 acaba o expediente (de segunda a quinta, já que sexta é só de manhã!). Como sou descendente de alemães, muita coisa que se come por aqui eu já conhecia. Mas a comida daqui é realmente ótima, apesar de ser bem pesada. Por isso se compensa com os esportes.

AS VIAGENS

Outra facilidade de morar aqui é que estamos perto de vários países. Já viajamos para muitos lugares de carro, sendo a viagem mais longa de 7 horas até Luxemburgo. Madrid (5 horas), Viena (4 horas), Eslovênia (6 horas), Toscana (5 horas), Munique (2 horas), Lago di Garda (2 horas), Stuttgart (5 horas) foram alguns de nossos destinos. Como eu amo viajar, isso para mim é maravilhoso.

CONCLUINDO…

Morar em um país diferente é sempre um choque no começo. Mas o melhor a se fazer é tentar aproveitar tudo que o lugar tem a oferecer, conhecer coisas novas e não se deixar abater pela saudade. Morar fora me fez crescer muito como pessoa e acabei fazendo coisas que eu nunca imaginaria que eu pudesse fazer (como começar a praticar escaladas e até mesmo preparar coxinhas). Sair um pouco da nossa zona de conforto faz bem!

Fonte: Brasileiras Pelo Mundo 

Fotos: Mariana Gonçalves e Robson Neves

Anúncios

Willkommen deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s