Suíça – Como entrar no país dos Alpes – Parte II

Viver cercado de tanta beleza exige providências burocráticas que não devem ser negligenciadas. No post anterior comentei sobre os principais tipos de visto para brasileiros que pretendem fazer turismo, estudar ou viver na Suíça.

Neste post falarei sobre dois tipos específicos: reunião familiar e por renda.

Reunião familiar: Quando uma mulher se casa com um suíço mas tem filhos de outros relacionamentos, pode solicitar um visto para as crianças. Porém, vale ressaltar que o pedido deve ser feito até no máximo um ano após o casório. Depois deste prazo o processo torna-se mais lento e rigoroso.

Outro pequeno detalhe gigantesco: o marido suíço precisa concordar com a ida das crianças para o país dos Alpes. Sem a assinatura do padrasto, nada feito.

Filhos de suíços que nasceram em outro país também têm direito à cidadania suíça. Porém a criança ou adolescente deve respeitar os seguintes critérios:

• Morar pelo menos um ano na Suíça;

• Morar um ano com o pai na Suíça ou no exterior;

• Ter relação próxima com o pai;

• Não possuir outra nacionalidade.

A Suíça concede nacionalidade para filhos de suíços que não tenham direito a outra nacionalidade. Mulheres grávidas de suíços, porém não casadas com eles, podem solicitar um visto de permanência no país dos Alpes para a criança conviver com o pai.

foto1

Por renda: Pessoas muito ricas que desejam viver na Suíça sem trabalhar podem solicitar um visto de permanência caso comprovem o patrimônio abaixo:

• Capital líquido declarado de no mínimo um milhão de Francos suíços. Quem se habilita?

• Rendimento anual de pelo menos 150 mil francos suíços. Meus amores, precisamos ganhar apenas 450 mil reais por ano para entrarmos no país dos Alpes sem trabalhar ou casar! Enfim, é para quem pode mesmo!

Outro pequeno gigantesco detalhe: o felizardo em questão precisa passar pelo menos 180 dias por ano na Suíça.

No post anterior também comentei sobre a obrigação de fazer um seguro de saúde básico para quem ficará mais de três meses. Você pode estar se perguntando: vou ficar 3 meses e meio apenas. Por que devo fazer um seguro por causa de 15 dias?

Se você pretende estudar ou morar na Suíça, precisa entender que o jeitinho brasileiro pega mal. Da nossa cultura devemos levar apenas a simpatia, bom humor, fé e capacidade de adaptação. As gambiarras ficam.

Genebra: destino escolhido pelo escritor brasileiro Paulo Coelho

Como fazer o seguro? Animado para mais um pouco de burocracia?

Para começar a conversa: não existe saúde pública na Suíça. Existem cerca de 90 seguradoras onde você pode fazer o seguro básico. Cada caixa precisa aceitar sem restrição qualquer pessoa que solicite um. Em algumas caixas pequenas pode haver a restrição de atender apenas as pessoas daquela região.

Se existem tantas opções, como fazer a melhor escolha? As seguradoras apresentam as mesmas condições para um seguro básico. Não faz muita diferença em qual caixa você irá solicitar. Independentemente da escolhida, você terá direito aos seguintes serviços:

• Tratamento ambulatório;

• Tratamento estacionário, com direito a ser internado em um quarto coletivo de um dos hospitais indicados em uma lista oficial do seu cantão;

• Medicamentos e exames laboratoriais indicados por médicos especialistas;

• Gravidez e parto;

• Medidas preventivas de saúde como vacinas e exames ginecológicos de três em três anos para mulheres com menos de 50 e de dois em dois para mulheres com mais de 50.

• Reabilitação após operação e fisioterapia , entre outros serviços. Esta categoria inclui também tratamentos termais se prescritas por médicos em termas autorizadas.

• Casos de urgência;

• Doenças no exterior.

Vista da pequena Baden, a 24 Km de Zurique. Baden significa Termas . Famosa por suas termas, possui as águas mais ricas em minerais de toda a Suíça.

Para quem deseja serviços complementares, precisa pagar mais, obviamente. Por se tratar de serviços não obrigatórios, as caixas podem escolher seus clientes, tomando como base o estado de saúde destes. Os serviços adicionais não precisam necessariamente ser solicitados na mesma caixa do seguro obrigatório. Entre tais serviços estão:

• Tratamentos dentários;

• Psicoterapia não-médica;

• Acesso a todos os hospitais na Suíça;

• Cobertura dos custos numa secção semiprivada ou privada do hospital.

Se por alguma razão você desejar trocar de caixa, você pode solicitar apenas duas vezes por ano. Nunca encerre um contrato antes de assinar outro.

Para mais informações sobre serviços e condições oferecidas, acesse estelink que inclui explicações referentes a seguro de acidente, velhice e invalidez.

Além de pagar pelo menos 300 francos mensais, é preciso cobrir parte dos serviços utilizados. Quanto mais se paga por mês, menor é a sua franquia ou participação no pagamento de serviços médicos. A franquia máxima de uma criança é de 600 francos anuais. De um adulto, 2500. Se pago a mensalidade mínima (por volta de 300 francos) precisarei ajudar a pagar os serviços utilizados até completar 2500 francos anuais. A partir deste ponto, praticamente todas as despesas ficam por conta do plano de saúde. Enfim, quanto menor a sua mensalidade, maior a sua franquia.

No próximo post falarei sobre os documentos necessários para casar e implicações legais caso haja um divórcio.

Fonte: Brasileiras pelo Mundo

Anúncios

Willkommen deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s